Mogi de A a Z

Tesouro preservado

16 de setembro de 2021

São volumes e mais volumes, preservados com cuidado, encadernados. Registram a história de Mogi entre abril de 1904 e março de 1945, período em que o mogiano Francisco Affonso de Mello, que a cidade conhecia como Chiquinho Veríssimo, dedicou-se ao jornalismo. As edições dos jornais “A Vida” e “O Liberal”, entregues ontem à guarda do Departamento do Patrimônio Histórico de Mogi, representam o mais valioso acervo transferido à posse pública desde que os arquivos do historiador Isaac Grinberg tiveram o mesmo destino. Chiquinho Veríssimo cuidou da coleção até sua morte, em 1984; em seguida, ela passou para sua filha, Myrian Mello Arouche de Toledo e, posteriormente, ao sobrinho José Roberto Mello. José Roberto cuidou de preservar a coleção, empenhando-se em trabalho de catalogação, elencando alguns dos principais fatos que marcaram a vida de Mogi das Cruzes…